Cauê Drumond

Gestor de Espaço Cultural. Em 2013 iniciou seus estudos teatrais no Casarão das Artes e, após alguns meses, ingressou na primeira oficina do Teatro da Neura, na Casa da Coruja, em Suzano.

 

Neste processo, realizou, junto ao grupo teatral, a leitura encenada do espetáculo Vidros, parte do projeto “Sexta Que Lá Vem História”. Concluiu a oficina com a peça “E Não Vos Deixeis Cair em Tentação”, em 2014. Finalizada, fundou, junto aos demais alunos, a Companhia Vagabunda de Teatro, em que permaneceu atuando pelo período de um ano.

 

Ainda atuou e escreveu o prólogo de “Quando o Mar de Tão Grande Virou Teto” em parceria com Ana Carolina. Já em 2016, fez parte da montagem da leitura encenada da “Ilha das Prostitutas Mortas” como contrarregra. Também participou da leitura encenada “Manual Farsesco Prático de Farsas e Outros Imbróglios”, novamente no projeto Sexta Que Lá Vem História.

 

Posteriormente, atuou na peça a “Fábrica de Chocolate”, de Mário Prata, e integrou no elenco do espetáculo “Menino Gigante”, de Antônio Nicodemo, atuando como ator, além de colaborar criando ilustrações. Em 2017 fez composições musicais e atuou nas peças “A Última Virgem” e “Que a Terra Há de Comer”, ambos produções do grupo Teatro da Neura, apresentados no Espaço N de Arte e Cultura.

© 2014 por Fernandes Junior / Instituto N de Arte e Cultura.

  • w-facebook
  • Instagram Limpa