Macbeth

a linha vermelha

de julho de 2017 a maio de 2019

Shakespeare em sala de ensaio desde Julho de 2017

 

Foi um processo longo definitivamente. Antes mesmo de sabermos qual peça iríamos montar, estávamos juntos para descobrir um pouco mais sobre Shakespeare.

O elenco então passou pelo segundo semestre de 2017 colhendo e estudando material teórico para se familiarizar com o período em que o autor viveu, as lutas, disputas, guerras e evolução da sociedade elizabetana.

 

Primeiro encontro com o elenco inicial ainda em junho de 2017

Estudo de mesa: a prática para a garantia da qualidade

 

Muita leitura, muito estudo e foco na formação.

Assim desenvolvemos o processo que nos levou a escolher Macbeth.

 

Mais de 60 horas divididos entre leituras, seminários, aulas. Muita coisa aconteceu, algumas pessoas queridas tiveram que sair mas seguimos na missão

 

Em 2018 começa o processo prático-artístico de Macbeth

 

Em 2018 o elenco de Macbeth saiu dos estudos de mesa e partiu para a pesquisa prática.

 

E nessa etapa a Priscila Nicoliche do "Quântica Teatro Laboratório" de Mogi das Cruzes vai colocar toda a sua experiência no gestual, preparação e consciência corporal para o que está por vir na montagem.

 

O espetáculo ganha assim uma potência nos movimentos e qualidade das ações dos atores e atrizes. Cada encontro é uma delicadeza e aprendizado novo!

 

Cada personagem tem a sua trajetória

 

Alguns personagens do texto vão cumprir uma função social na montagem, sejam eles de crítica, denúncia ou esperança:

 

As Mulheres

Tentando sobreviver a um ambiente extremamente violento, vão sendo executadas apenas por existir. Todas serão silenciadas pelos homens que não as querem no controle de qualquer território a ocupar.

 

 

A Orquestra

O elenco não sairá de cena. A trilha sonora da peça, climatizações externas e efeitos sonoros serão executadas ao vivo pelo próprio elenco durante todo o espetáculo. Manterão então o espetáculo integrado e a potência da peça ganhará outros brilhos e experiências sonoras constantes. 


As Bruxas

Representarão as forças do estado brasileiro: Poder Executivo, Legislativo e Judiciário. Estarão alimentando a disputa de território lutado por Macbeth e desorganizando propositalmente os reinos para estabelecer o caos e continuarem no controle.  

  

Os Homens

Em maior ou menor grau estarão na linha de frente na propagação da violência nos “reinos” em que vivem. Em constante estado de luta e morte sendo assim as primeiras vítimas e algozes da história. Manipulados pela força das Bruxas atacam e se defendem como podem para manter o mínimo que conquistaram.

Algumas Fotos do Processo

A ESTREIA

As ruas sob domínio de Macbeth

 

O Teatro da Neura estuda desde a sua fundação o comportamento da sociedade.

 

Seja ele na esfera pública onde as atitudes comprometem a luta por justiça social ou privada no que tange a relações mais intimistas, essa pesquisa norteia a estética que denominamos de "Teatro Sociedade".

 

E já estudamos em várias peças as distorções que percebemos sendo levadas a cabo pela sociedade brasileira.

Ao escolher “Macbeth – A linha vermelha”, o Teatro da Neura percebe que escolhe falar também dos caminhos que o Brasil está seguindo rumo ao fascismo e tenta denunciá-lo.

 

Assim, e dentro de sua pesquisa sobre o teatro político criamos a ligação entre o texto original de Willian Shakespeare e a linha que está separando o mundo democrático, de disputa de ideias e sonhos – sejam eles conservadores ou progressistas – para a barbárie e um mundo paralelo de negociatas, abusos e violência principalmente contra o povo periférico.

 

Inspirado no próprio texto do autor inglês, as cenas vão sendo construídas minuciosamente para que o público tenha acesso a obra original e faça paralelo com sua experiência de violência cotidiana e por vezes silenciosa.

Sinopse

 

"Macbeth sufocou uma revolta e graças a isso encontra-se muito próximo do trono. Pode tornar-se rei; portanto deve tornar-se rei.
Ele mata o soberano legítimo.
Deve matar as testemunhas e os que suspeitam do crime.
Deve matar os filhos e os amigos dos que ele matou.
Deve, enfim, matar todo mundo, pois todo mundo está contra ele.
No final, ele mesmo será morto. Percorreu toda grande escadaria da história."

Jan Kott

Macbeth está no Brasil também: lida com o ódio, trabalha com o ódio, articula pelo ódio, governará pelo ódio em um país que insiste em viver pela desgraça dos maus sentimentos.

 

Ficha técnica

TEXTO

WILLIAN SHAKESPEARE

ELENCO
Cauê Drumond
Thaís Fernandes
Tuane Vieira
Bianca Alves
Danilo Cruz
Joel Simil

Thaís Almeida
Dih Santos
Warllen Martins


ASSISTENTE DE DIREÇÃO E PREPARAÇÃO CORPORAL
Priscila Nicoliche

DIREÇÃO MUSICAL e MAPEAMENTO SONORO
Cauê Drumond

FIGURINOS
Érika Grizendi

MAQUIAGEM
André Antero

DESENHO DE LUZ
Fernandes Junior


CENÁRIO

Danilo Cruz

Warllen Martins

IMAGENS E ARTE
Antônio Nicodemo

OPERAÇÃO DE LUZ
Priscila Nicoliche

OPERAÇÃO DE SOM
Fernandes Junior

MUSICAS
Cauê Drumond

 

DIREÇÃO

Fernandes Junior

AGRADECIMENTOS
Jéssica Nascimento, Gilson Peres,

Cleyton Belchior, Luana Moraies

SERVIÇO:

Sábados de maio (04, 11, 18 e 25) às 20h30
Domingos de maio (05, 12, 19 e 26) às 20h

2019

Ingressos no sistema PAGUE O QUANTO PUDER

No Espaço N de Arte e Cultura
Rua José Garcia de Souza, 692 - Suzano - SP


Uma realização Teatro da Neura, INAC e

Espaço N de Arte e Cultura.

FOTOS DO ESPETÁCULO

Por Michel Galiotto

© 2014 por Fernandes Junior / Instituto N de Arte e Cultura.

  • w-facebook
  • Instagram Limpa